23/09/09

Primavera





 DÁ PRIMAVERA ATÉ... A PRIMAVERA. 
(Antonio Brás Constante)

Enfim chegou a primavera , a estação mais bela do ano. Depois dos rigores do inverno, a primavera chega com seu clima ameno, sendo um ponto de descanso, ideal para recarregar as energias das pessoas, deixando-as devidamente descongeladas para o período de verão que se aproxima, repleto de calor, praias e muito sol.

A primavera é uma estação sempre bem-vinda, quase como se fosse uma prima de nome Vera, que vem todos os anos trazendo cores, flores e abelhas aos seres humanos. Mesmo aos alérgicos ao pólen. Na verdade, a origem da palavra primavera não tem nenhuma ligação com qualquer tipo de homenagem feita para prima de alguém. A expressão vem do latim “primo vere”, que significa: “no começo do verão”.

Biografia



DADOS BIOGRÁFICOS DE “PAULINE PARUCKER”



Pauline Parucker nasceu em Waldenburg, Saxônia, no dia 16 de maio de 1836.
Seu pai Eduard Gustav Friedrich Trinchs, fabricante têxtil, também da Saxônia, emigrou com a família para o Brasil devido a razões políticas. Viajaram com a barca “Florentin”, chegando à Colônia Dona Francisca em 1853.
Casada em 09 de abril de 1855 com Karl Julius Indolf Parucker, também da Saxônia, de cujo casamento tiveram 14 filhos. Seu marido foi uma personalidade importante na Colônia, um incentivador cultural de primeiríssima ordem, tendo exercido várias funções como: advogado, professor, jornalista, escritor, coletor imperial, juiz de paz, procurador da câmara, delegado de polícia tendo sido condecorado com a “Ordem da Rosa” pelo imperador D. Pedro II, em virtude dos bons serviços prestados à nova pátria.
A srª Pauline atuou sempre com muito dinamismo e dedicação ao lado do marido, acompanhando-o em suas realizações culturais e na intensa vida social que mantinha na Colônia como nas outras cidades onde residiram: Florianópolis e Rio de Janeiro.
Em 18 de agosto de 1882, a srª Pauline teve a feliz iniciativa de organizar a “Evangelischer Kirchenchor”, coral da igreja Evangélica Luterana, hoje Coral da Paz, que completou em 1992 100 anos de existência, tendo sido sua primeira regente desde a fundação até 1889.
Sua iniciativa na formação do Coral demonstra seu carinho e empenho pela música sacra e sua preocupação em conduzir o louvor a Deus de maneira solene. O Coral da Paz teve sempre marcante atuação, pois já em 18 de agosto de 1882, quando se realizava a sagração da nova torre e dos sinos da igreja, localizada à rua Princesa Isabel, apresentou um magnífico programa.
Faleceu em Joinville no dia 1º de abril de 1902.

"Nossa História"



"EDUCAR É PREPARAR PARA A LIBERDADE"
(Gilberto Dimenstein)

A Escola Municipal Pauline Parucker localiza-se à Rua Atílio Vinotti, s/nº, Itinga, Joinville / SC, foi criada através do DECRETO Nº 6945/92, de 17 de dezembro de 1992.
A escola recebeu o nome de Pauline Parucker, em homenagem a Srª Pauline Parucker pelo seu trabalho cultural em nosso Município, sendo, inclusive, a fundadora e primeira regente do “Evangelischer Kirchenchor”, hoje “Coral da Paz”.
Na ocasião, O “Coral da Paz” comemorava cem anos de atividades ininterruptas, conforme a moção nº 185/92 de 20 de agosto de 1992, do vereador Nestor Westrupp.
Em agosto de 1992, a Escola Municipal Pauline Parucker, em construção, começa sua história com sua primeira diretora Ivone de Souza.
Nos anos de 1993 e 1994, a Escola atendia a comunidade escolar em três turnos, de 1ª a 4ª séries, porque dispunha somente de quatro salas de aula.
Conforme o termo de compromisso, datado de 02/09/94, a Prefeitura Municipal comprometeu-se concluir a obra em tempo hábil para a implantação gradativa de 5ª a 8ª séries.
A implantação simultânea de 5ª e 6ª séries aconteceu no ano de 1995, e gradativa de 7ª e 8ª séries, conforme o parecer nº 001/94.